Sessões de Música para Crianças com NEE

 

O uso da música como método terapêutico vem desde o início da história humana. Alguns dos primeiros registos foram encontrados na obra de filósofos gregos pré-socráticos. Na Grécia Antiga era chamada a “arte das musas” e simbolizava a harmonia universal. Platão dizia que a música era a expressão da ordem e da simetria, que através do físico penetrava na alma e em todo o ser, revelando a harmonia da personalidade total.

 

 A Música enquanto “arte” de combinar sons de modo agradável aos ouvidos, é uma terapia que faz uso dos seus componentes básicos: da melodia, do som, do ritmo e da harmonia, com o objectivo de alterar positivamente o estado emocional, físico, comportamental e cognitivo através das respostas ativadas pelo som. Possivelmente é a terapia mais usada inconscientemente em todo o Mundo. É denominada como uma disciplina de carácter natural, complementária e não farmacológica cuja ferramenta de trabalho é a própria música e os seus componentes básicos, como sons, estruturas rítmicas ou partes musicais diversas. Cada vez mais esta área é explorada para conseguir de uma forma natural resultados terapêuticos tanto ao nível da psicomotricidade, como a nível psicológico, energético e até mesmo orgânico. 

 

De acordo com a definição da Federação Mundial de Musicoterapia (WFMT), “a utilização da música e/ou dos seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), é um processo sistematizado de forma a facilitar e promover a comunicação, o relacionamento, a aprendizagem, a mobilização, a expressão, e organização de processos psíquicos de um ou mais indivíduos para que recupere as suas funções, desenvolva o seu potencial e adquira melhor qualidade de vida.” Cada dinamização envolve atividades musicais que podem ser feitas individualmente ou em grupo, num processo planificado e continuado no tempo, levado a cabo por profissionais com formação específica na área das Necessidades Educativas Especiais. Destina-se especialmente a crianças com problemas de relacionamento, comunicação, comportamento e integração social, podendo ser aplicada a idosos, adultos, adolescentes, e crianças em instituições de saúde física e mental, educação, intervenção comunitária e reabilitação.

 

Os Seus Benefícios

 

As Sessões de Música para Crianças com NEE exploram sons, harmonias, instrumentos musicais, material lúdico e apelativo (lenços, fantoches, bolas, balões, etc.) e ritmos como ferramentas de trabalho para diversas áreas cognitivas e motoras. Com estes estímulos a criança pode combater várias patologias que envolvam o desenvolvimento, a comunicação, o relacionamento, a aprendizagem, a mobilização, expressão e a organização física, mental ou mesmo social. Estas dinamizações também são recomendadas para desenvolver potenciais ou recuperar funções da criança de forma que esta possa alcançar a integração pessoal e social fazendo com que, consequentemente, essa criança tenha uma melhor qualidade de vida ao longo do seu desenvolvimento.  

A Música trabalha como um canalizador e libertador de energia, através de sons e ritmos. Os sons, a prática vocal, as harmonias usadas fazem com que a criança abra os seus próprios canais de comunicação deixando o consciente sujeito a resposta do emocional. Assim, tudo que o que é música, para uma criança, é sempre positivo. Mas devemos ter em conta que esta mesma música deve ser adaptada aos seus “ouvidos”, à sua capacidade de ouvir, à sua idade e principalmente à sua maturidade musical, podendo ajudar muito uma criança ao longo da sua aprendizagem, coordenação, controle de ansiedade e melhoria do seu bem-estar, entre outros. Mas, sobretudo ajuda-a a organizar e a estruturar o seu interior. Existem muitos estudos que demonstram que a música e os seus componentes, produzem padrões de atividade cerebral, o que leva a uma maior eficácia ao nível do funcionamento do cérebro não só como diretor dos processos cognitivos, mas também como regulador das funções vegetativas básicas do organismo. Quando se aplica esta ferramenta a uma criança, seja em maior ou menor grau, é suficientemente importante e eficaz para evitar o desencadear de outros problemas do tipo psicológico, social, motriz e fisiológico.

 

 

Efeitos observados

 

Os efeitos que a área da Música tem nos distintos âmbitos são muitos, mas se nos basearmos nos que influenciam as crianças com NEE especificamente, de uma forma sistemática são os seguintes: 

 

Fisiologia: produz mudanças no ritmo cardíaco e respiratório, assim como na tensão muscular;

Comunicação: estimula a expressão dos problemas das inquietudes;

Afectividade: favorece o desenvolvimento emocional e afectivo;

Sensibilidade: aguça a percepção auditiva e táctil;

Movimento: estimula a atividade e melhora a coordenação motriz;

Sociabilidade: fomenta a inter-relação social;

Educativas: ajuda na formação, desenvolvimento pessoal e na superação de dificuldades de aprendizagem;

Psicoterapêuticas: ajuda a resolver problemas psicológicos e a mudar ações estabelecidas;

- Médica: apoio psicológico e físico (pode reduzir a dor) a pacientes, médicos que enfrentam situações difíceis como a cirurgia, doenças terminais, cuidados intensivos…

Psiquiátrica: melhora a autoestima e a capacidade de comunicação dos pacientes