SESSÕES DE MÚSICA PARA CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

A Música trabalha como um canalizador e libertador de energia, através de sons e ritmos. Os sons, a prática vocal, as harmonias usadas fazem com que a criança abra os seus próprios canais de comunicação deixando o consciente sujeito a resposta do emocional. Assim, tudo que o que é música, para uma criança, é sempre positivo. Mas devemos ter em conta que esta mesma música deve ser adaptada aos seus “ouvidos”, à sua capacidade de ouvir, à sua idade e principalmente à sua maturidade musical, podendo ajudar uma criança ao longo da sua aprendizagem, coordenação, controle de ansiedade e melhoria do seu bem-estar, entre outros. Mas, sobretudo ajuda-a a organizar e a estruturar o seu interior. Existem vários estudos que demonstram que a música e os seus componentes, produzem padrões de atividade cerebral, o que leva a uma maior eficácia ao nível do funcionamento do cérebro não só como diretor dos processos cognitivos, mas também como regulador das funções vegetativas básicas do organismo. Quando se aplica esta ferramenta a uma criança, seja em maior ou menor grau, é suficientemente importante e eficaz para evitar o desencadear de outros problemas de diferentes tipos: psicológico, social, motriz e fisiológico.

Tendo como base estes pressupostos e direcionando-os de forma objetiva, as Sessões de Música para Crianças com Necessidades Educativas Especiais (NEE) exploram sons, harmonias, instrumentos musicais, material lúdico e apelativo (lenços, fantoches, bolas, balões, etc.) e ritmos como ferramentas de trabalho para a estimulação e desenvolvimento de diversas áreas cognitivas e motoras. Com estes estímulos a criança pode combater várias patologias que envolvam o desenvolvimento, a comunicação, o relacionamento, a aprendizagem, a mobilização, expressão e a organização física, mental ou até mesmo social. Estas dinamizações também são recomendadas para desenvolver potenciais ou recuperar funções da criança de forma que esta possa alcançar a integração pessoal e social fazendo com que, consequentemente, essa criança tenha uma melhor qualidade de vida ao longo do seu desenvolvimento de uma forma musical e inclusiva sempre no infinito respeito pelas suas necessidades especiais.

Efeitos observados

 

Os efeitos que a área da Música atinge nos distintos âmbitos são muitos, mas se nos basearmos nos que influenciam as crianças com NEE especificamente, de uma forma sistemática salientamos os seguintes: 

- Fisiologia: produz mudanças no ritmo cardíaco e respiratório, assim como na tensão muscular;

- Comunicação: estimula a expressão dos problemas das inquietudes;

- Afectividade: favorece o desenvolvimento emocional e afectivo;

- Sensibilidade: aguça a percepção auditiva e táctil;

- Movimento: estimula a atividade e melhora a coordenação motriz;

- Sociabilidade: fomenta a inter-relação social;

- Educativas: ajuda na formação, desenvolvimento pessoal e na superação de dificuldades de aprendizagem;

- Psicoterapêuticas: ajuda a resolver problemas psicológicos e a mudar ações estabelecidas.

 

“...dar-lhe (à criança) a oportunidade de ouvir e explorar diferentes sons, cantar, dançar, tocar para que se situe e participe no mundo que a rodeia.” Pocinho (1999:112)